Google+ Followers

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Poemasmeus - Coletânea monotemática do amor.


Tem furor nos olhos marroquinos
que cruzam, furam, invadem, doem,
olha os olhos, olhos que mordem,
o arco da boca, a chave de perna
a mão da acolhida dura.

e veio no repente
das fibras ópticas inevitáveis,
montada no sopro do mediterrâneo meu, perdido,

quero-a como jamais deveria,

comer daquela boca
é nascer-me cada dia.

Nenhum comentário: