Google+ Followers

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Baila tudo dela

na fila de espera

dos olhos que me ardem;

passa o tempo, morre o dia,
vão-se horas, mordo-me o pulso,

é na falta que meu afago acampa.