Google+ Followers

domingo, 24 de fevereiro de 2008

O Mito do verão no Sudeste Brasileiro

Um troço que normalmente enche o saco de quem prefere ler a escutar funk em alto volume dentro de carros apertados são os movimentos sazonais de histeria coletiva.

Usualmente, no Brasil, quase todos os feriados que somam mais de 3 dias de possibilidades de ócio se transformam rapidamente num balacobaco de estradas lotadas, praias cheias e hotéis idem, porque, afinal, a histeria coletiva normalmente obriga o cidadão a sentir-se feliz, por mais que ela ache esses tumultos solavenqueiros uma verdadeira merda.

Bom.

Um desses movimentos sazonais de histeria coletiva é o tal do verão. Coincide também com as férias escolares e arma-se a enorme mentira, esse papo besta de que verão é tempo de sol e praia.

Verão no sudeste brasileiro tem calor, mas tem chuva, muita chuva, tempestades, tormentas, ventos esquisitos.

Verão no sudeste é horroroso. Tem surto de dengue, estradas interditadas, barrancos que despencam e mar com ressaca.

Mas, claro, é furada divulgar algo que atente contra o mito...então, lança-se o papinho de que você, pessoa leitora, tem que ir pra praia e ser feliz, afinal, é verão.

O verão e a sensação dele são edificados na mentira histérica do coletivo tropical.

Pois eu acho mesmo que o melhor a fazer é recolher seus bagulhos e visitar Salzburg. Ou então, visitar um lugar que tenha verão de verdade.


Se não, verão a ver, navios. Ora pois.

Nenhum comentário: