Google+ Followers

sexta-feira, 17 de julho de 2009

poemasmeus-992233

vivo em um oco
minuto vastíssimo,
minhas saudades são anteriores
aos enamoramentos,
meus abraços fugidios
acariciam mais sombras e ventos
que o dorso dalguém que me acolha;

quero muito e tanto
ser o mais bemvindo
entre todos,
quero teus beijos
absurdos e doces,
que me leias sem
as letras que as outras
exigiam;

sou pequeno na terra
e enorme por dentro;

minha falta de ti
é meu império romano,
o mapammundi ao revés,
a cordilheira dos andes
de pontacabeça em meus pés;

tem essa dada por quase certeza:
onde me vês chegar
é que por lá
já passei muito antes.

Nenhum comentário: