Google+ Followers

sábado, 24 de maio de 2008

poemasmeus 992

o arco em tela
da boca inteira,
a redução do ótimo,
o bálsamo do possível;
vertidos entre ondas e percalços
nalguma vastidão de passados,
coroado entre reis e velas de barco,
perfumados por toda Sevilla
e nutrido por todo o Sul,
vem assim, a mim, o que antes
é das terras imensas:
ponderá-la seria destilação
e tê-la,
o arrebato final dos dias.

Nenhum comentário: