Google+ Followers

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

poemasmeus- 8775



Tulipas em uma das mãos,
Tua nuca e cabelos n´outra;
Meu amor come tua boca
Soprando todas as letras lânguidas
Para dentro do teu fundo,
Para o fundo mais de ti;
Meu amor arde tua pele,
Mastiga tua solidão,
Brindando tuas cores de vida;

Minha força é toda a delicadeza
Que mantêm a Terra à Lua;
Como meu errante coração
Orbita
Tua poesia nua,
Faço amor para abraçar mais dentro
Teu todo encantamento,
Que meu verso, tulipantemente,
Por ti flutua.

Nenhum comentário: