Google+ Followers

terça-feira, 9 de junho de 2015

Avesso

Ela é fugidia, Não se encontra, Nunca está lá; Eu a desenho e a desfaço, Ela me deixa em pedaços, Mostra-se mas não vai, Existe, mas é impossível no caminho é improvável no rumo; Desconcerta-me os versos, entorta minha querência Desasossega tudo de mim; Ela tem toda estampa Que as minhas retinas devoram.

Nenhum comentário: