Google+ Followers

domingo, 6 de março de 2011

poemasmeus 344498

o tempo no ártico
é igualmente branco e estático;
há dias assim dentro do mais de mim,
onde o nada de vontade beija a boca
do nada de sentido;

natural da vida
é a espera
pelo melhor dela;
mas onde estará
se mais das vezes
é tudo que já foi?

Nenhum comentário: