Google+ Followers

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

tua toda fauna pura
em minha retina
se conjura;

nosso amor oxigena;
nossa delícia
não se evapora,
e na raiz do meu poema,
rega a água
sem demora.

Nenhum comentário: